Cotidiano

Acordo judicial põe fim à greve em Florianópolis

Um acordo firmado no Tribunal de Justiça de Santa Catarina na tarde desta quarta-feira, 16 de fevereiro, entre a Prefeitura de Florianópolis e os servidores municipais pôs fim à greve em Florianópolis. Para o município, o acordo provou que a greve foi totalmente desproporcional e desnecessária. “Todas as medidas acordadas ou já estavam previstas ou estavam sendo discutidas em mesa de negociação com o sindicato desde novembro de 2021.

Confira os principais pontos do acordo:
A Prefeitura vai pagar o piso do magistério, conforme portaria Federal do dia 4 de fevereiro: o cumprimento do piso já tinha sido divulgado pelo prefeito Gean Loureiro antes mesmo de iniciar a greve. Não fez sentido o sindicato paralisar alguns dias depois, já que o piso só poderia ser cumprido no salário de fevereiro.

A Prefeitura vai pagar mais uma parcela do Plano de Cargos, Carreira e Salários dos servidores: a parcela já estava prevista conforme programação financeira do município já que tinha sido acordada na data-base passada. Com isso, constou no acordo que o reajuste previsto para os próximos meses poderá sofrer alterações de datas devido ao comprometimento da folha salarial.

Mantém acordo da Comcap: o município nunca discordou dessa questão. Nada mudou: as empresas terceirizadas seguirão atuando em algumas regiões da cidade.

Multa ao sindicato: A Prefeitura não aceitou retirar as multas ao sindicato por promover outra greve ilegal. O mérito será julgado pela justiça. Não houve acordo.

Desconto de servidores em greve: A Prefeitura não aceitou compensação ou abono por servidores que fizeram paralisação ilegal, conforme pedido do sindicato. A justiça vai julgar o pedido do sindicato de compensação por horas. A Prefeitura quer manter descontos.

Fonte: pmf.sc.gov.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.